Depressão infantil pode afetar desenvolvimento cerebral das crianças

A depressão infantil, problema que atinge cerca de 1% de crianças com até cinco anos e aumenta progressivamente, pode afetar o desenvolvimento cerebral dos portadores do problema. A informação foi revelada em estudo publicado na revista científica JAMA Psychiatry. De acordo com a pesquisa, crianças com até seis anos que apresentam depressão passam a ter massa cinzenta mais fina e de menos volume no córtex. A alteração, segundo o jornal O Globo, pode ter reflexo na vida adulta, já que a porção do cérebro é responsável por processar as emoções e é também importante para visão, audição, memória e capacidade de tomar decisões. Desenvolvida pela Universidade de Medicina de Washington, nos Estados Unidos, a pesquisa avaliou resultados de exames de ressonância magnética realizados em 193 crianças, 90 delas diagnosticadas com depressão, durante cerca de nove anos. “O que é notável sobre essa descoberta é que somos capazes de ver como experiências de vida, tal qual um episódio de depressão, podem alterar a anatomia do cérebro”, afirmou a principal autora do estudo, a psiquiatra Joan L. Luby. “Tradicionalmente, nós pensamos que o cérebro é um órgão que se desenvolve de uma forma predeterminada, mas nossa pesquisa mostra que a experiência de vida, incluindo estados de espírito negativos, exposição à pobreza e à falta de apoio e de carinho dos pais, tem um impacto direto no crescimento e no desenvolvimento cerebral”.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *