WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

 



(71) 98769-3230

setembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

:: ‘Amargosa’

Sismógrafos já foram instalados para monitorar tremores de terra

Foto: Divulgação

Já foram instalada três estações sismográficas entre os municípios de São Miguel das Matas e Amargosa, no Recôncavo baiano e Território do Vale do Jiquiriçá, atingido pelos recentes tremores de terra na Bahia.

A equipe de sismólogos do Laboratório Sismológico – LabSis, que integra a #RSBR, instalou os sismógrafos nas localidades no Distrito de Corta Mão, na cidade de Amargosa e na Boa Vista, zona rural de Laje.

A Coordenadora de Prevenção da Sudec, Nicoly Lima, que está participando ativamente das ações, vem aplicando formulários para realizar um mapeamento de intensidade dos tremores e, juntamente com os técnicos da LabSis, visitando as áreas que foram mais afetadas pelos eventos sísmicos.

Após tremores em Amargosa e São Miguel das Mata decretam situação de emergência

Foto: Edson Aparecido/Dicom Prefeitura de Amargosa

As prefeituras de Amargosa e São Miguel das Matas, decretaram situação de emergência após os constantes registros de terremotos nos municípios desde o final de semana. Um deles teve magnitude de 4,6, o que é considerado alto. Por causa do decreto, ficam autorizadas as seguintes medidas nas cidades:

Mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a direção da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, nas ações e medidas urgentes e necessárias para o atendimento das famílias afetadas até o retomo da normalidade, assim como de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução/desobstrução;

Convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre e realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade, com o objetivo de facilitar as ações de assistência à população afetada pelo desastre, sob a direção da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil;

Fica autorizado às autoridades administrativas e os agentes de defesa civil, diretamente responsáveis pelas ações de resposta aos desastres, em caso de risco iminente, a: entrar nas casas, para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação; utilizar propriedades particulares, no caso de iminente perigo público, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano.

Os decretos oficiais estão nas páginas amargosa.ba.gov.br e São Miguel das Matas.

(Com ás informações: G1-BA)

Amargosa: Conheça um pouco mais sobre cidade Baiana que tem registrado terremotos

Foto: Divulgação / Edson Andrade @edsonandradefotografia

Além da fama por possuir um dos maiores festejos juninos da Bahia, Amargosa – que fica na região do recôncavo da Bahia – passou a ser conhecida também, desde o último domingo (30), por causa dos tremores de terra registados no local. Do final de semana até esta quinta-feira (3), de acordo com a Rede Sismográfica Brasileira (RSB), o município já tinha magistrado 15 casos de abalos. A situação trouxe medo para os moradores.

Segundo cálculos do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o abalo de domingo teve magnitude de 4.6, considerado alto. Nesse mesmo dia, um outro abalo de 2,7 foi registrado na cidade.

De acordo com o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), os tremores são causados por pressões nas falhas geológicas. O laboratório afirmou também que é normal que os tremores tenham magnitude abaixo de 3, portanto o terremoto de 4,6 registrado na Bahia é considerado de alta magnitude.

Conforme Marcos Ferreira, geofísico e sismólogo do Serviço Geológico do Brasil, em entrevista à TV Bahia, a situação ocorre na região Nordeste por causa do processo de separação do país com o continente Africano. (Leia mais no G1*)

Novo terremoto atinge Recôncavo da Bahia na madrugada de hoje (31)

Foto: Leandro Alves / Blog Bahia10

Um novo terremoto foi registrado em algumas cidades do Recôncavo Baiano na madrugada desta segunda-feira (31). Os tremores foram sentidos principalmente em Amargosa, Castro Alves, Brejões e Elísio Medrado. Os primeiros foram sentidos no domingo (30) pela manhã e o segundo já durante a noite.

Ainda não há detalhes sobre magnitude do novo fenômeno. Em Amargosa, a prefeitura identificou rachaduras em pelo menos seis casas e na igreja da cidade. Os impactos dos terremotos foram sentidos principalmente na zona rural do município

O secretário de Infraestrutura de Amargosa, Aedson Borges, conta que os danos foram, principalmente, no distrito de Corta Mão, que é uma área de zona rural que fica entre as cidades de Amargosa e São Miguel das Matas.

“Ontem [domingo, 30] pela manhã, nós recebemos através dos nossos números de contato, informações de que houve danos no distrito aqui de Corta Mão, na zona rural. Nós dirigimos nossa equipe para lá, a equipe de infraestrutura, e quando o pessoal chegou lá constatou seis casas com rachaduras e algumas fissuras, e também a igreja com algumas fissuras, mas nada muito impactante. Segundo o relatório já apresentado pelo engenheiro, não há nenhum risco de desabamento até o momento. Também não há, até o momento, notícias de vítimas, graças a Deus, disse Aedson”.

O secretário falou ainda que não é a primeira vez que terremotos são registrados em Amargosa. Os tremores acontecem porque o Recôncavo Baiano está em cima de uma região sísmica.

“Amargosa fica em cima de algumas placas [tectônicas] e essas placas de vez em quando se acomodam. Quando elas se acomodam, elas causam esse tremor. A gente já teve esse relato algumas outras vezes, mas nenhuma tão impactante quanto a do domingo, às 7h45. Mas a gente tem relatos de anos anteriores. Segundo o Instituto de Sismologia e os técnicos da Universidade [Federal] do Rio Grande do Norte, pode voltar [a tremer] e pode durar algumas semanas, inclusive, por causa da acomodação da terra”, disse Aedson.

Terremotos na Bahia

Os primeiros terremotos foram sentidos na manhã do domingo (30). O primeiro tremor começou pouco antes das 8h e durou cerca de 20 segundos. Depois, uma nova trepidação, desta vez mais branda, por volta das 8h20.

O terremoto teve magnitude de 4,6. Apesar do epicentro ser entre o Recôncavo Baiano e o Vale do Jiquiriçá, o tremor foi sentido em diversas áreas da Bahia, como Salvador e cidades das regiões sul e sudoeste.

Já na noite domingo, um novo tremor foi sentido em Amargosa. Dessa vez, o terremoto teve magnitude de 2,7.

Há cerca de 10 dias, moradores de Cachoeira, que também fica no recôncavo baiano, também relataram tremores de terra. O Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) informou que o fenômeno ocorreu na cidade de São Félix, vizinha a Cachoeira, e teve magnitude de 1,6.

No mês de julho, um terremoto de 3,5 de magnitude foi registrado na região do litoral sul da Bahia. O tremor aconteceu na altura da cidade de Ilhéus e também foi registrado por sismólogos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que fazem o monitoramento.

Fonte: G1

Prefeitura de Amargosa decreta lockdown para conter aumento da contaminação

Foto: Divulgação / Edson Andrade @edsonandradefotografia

A prefeitura de Amargosa, município localizado no Vale do Jiquiriçá, publicou um decreto, nesta quinta-feira (9), estabelecendo um “lockdown” pelo período de uma semana, entre 13 e 19 de julho. A medida fecha o comércio considerado não essencial, limita o funcionamento dos serviços essenciais e impede a circulação de pessoas nas ruas da cidade, com algumas exceções.

Supermercados e padarias poderão abrir das 7h às 14h, sendo vedado seu funcionamento fora desse período, mesmo que por delivery. O acesso a caixas rápido e caixas eletrônicos também se dará apenas nessa faixa de sete horas do dia. Lanchonetes e restaurantes poderão funcionar apenas através do serviço de entrega a domicílio, entre 7h da manhã e 23h.

Como medidas para evitar aglomerações, farmácias e supermercados deverão atender apenas uma pessoa por família em suas dependências, ficando o estabelecimento responsável por esta fiscalização. Além disso, durante a semana de lockdown, quaisquer eventos públicos ou privados ficarão terminantemente proibidos.

O decreto proíbe a circulação e permanência de pessoas, inclusive com utilização de veículos, nos parques, praças públicas municipais, ruas e logradouros, objetivando evitar contatos e aglomerações. As exceções ficam por conta de pessoas em exercício de atividade laboral essencial, acesso aos serviços de farmácia, supermercado e de saúde, devendo ser comprovada a necessidade ou a urgência da locomoção.

A administração municipal avalia que o lockdown é uma medida “imprescindível” para conter o avanço da pandemia de Covid-19 na cidade, “por conta do índice elevado de contágio percebido no período do pós São João”. Amargosa é um tradicional centro de festas juninas na Bahia, atraindo muitos turistas para suas festas públicas e privadas.

TOQUE DE RECOLHER

A prefeitura de Amargosa divulgou novos horários para o toque de recolher até o início da vigência do lockdown, na próxima segunda-feira (13). Nestas quinta (9) e sexta (10), será proibida a circulação de pessoas nas ruas da cidade das 20h às 5h. No sábado (11), a restrição será ampliada: entre 18h e 6h da manhã. Por fim, no domingo (12), as pessoas deverão manter-se em casa desde as 13h. (Bahia Notícias)

Prefeito de Amargosa é punido pelo Tribunal de Contas dos Municípios

Foto: Reproduções

O Tribunal de Contas dos Municípios multou o prefeito de Amargosa, Júlio Pinheiro dos Santos Júnior, e determinou que seja feita uma representação contra ele junto ao Ministério Público Estadual para que se apure possível ato de improbidade administrativa. A punição se deu em razão de irregularidades em processo licitatório para a prestação de serviço de transporte escolar, envolvendo recursos da ordem de R$619 mil. A decisão foi tomada na sessão realizada nesta quinta-feira (14/05), por meio eletrônico.

O processo, relatado pelo conselheiro Fernando Vita, foi instaurado a partir de denúncia apresentada ao TCM por vereadores do município. Em seu voto, além de recomendar a investigação do caso por parte do Ministério Público Estadual, o conselheiro sugeriu – e foi aprovada – uma multa ao prefeito de R$ 15 mil.

A relatoria concluiu que houve graves irregularidades na contratação, sem licitação, da empresa Transcop Locação de Veículos e Máquinas Ltda. Isto porque o município para passava por nenhuma situação dita como emergencial, que supostamente poderia justificar a contratação direta.

O relator reafirmou que é possível a contratação direta, seja por dispensa ou inexigibilidade de licitação, “desde que observados os requisitos legais, e as situações peculiares, descritas em lei. No caso da prefeitura de Amargosa, segundo ele, a dispensa de licitação não teve qualquer fundamento.

Segundo a denúncia, a contratação teria sido prorrogada indevidamente por sete vezes, de modo que a vigência inicial de 90 dias, passou a ser de 261 – em ofensa ao prazo fixado no art. 24, inciso IV da Lei de Licitações. O conselheiro observou que, na verdade, o que ocorreu foi falta de planejamento por parte do prefeito, e esta deficiência não pode ser justificativa para emergências ou gastos sem licitação por parte da administração pública. Cabe recurso da decisão.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia