WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

 




(71) 98769-3230

junho 2020
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Bahia tem mais 33 cidades com transporte suspenso; total chega a 225

Foto: Arivaldo Silva | Bahia.ba

Trinta e três cidades baianas passarão a ter o transporte intermunicipal suspenso a partir de quarta-feira (27), conforme publicou o governo estadual no Diário Oficial desta terça (26).

São elas Adustina, Antônio Cardoso, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Serra, Brumado, Campo Formoso, Cândido Sales, Cansanção, Cipó, Curaçá, Esplanada, Glória, Ibirapuã, Ipirá, Itanhém, Itapetinga, Jaborandi e Jiquiriçá.

Bem como Jussari, Lajedão, Lamarão, Marcionílio Souza, Mascote, Nordestina, Nova Fátima, Ribeira do Amparo, Rio do Pires, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Sapeaçu, Serra Preta, Souto Soares e Utinga.

A decisão tem como objetivo conter o avanço do coronavírus na população baiana. Ficam proibidas nesses municípios a circulação, a saída e a chegada de qualquer transporte intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans.

No mesmo decreto, o governo também autoriza a retomada do transporte em Dom Basílio, Lapão, Mairi, Presidente Dutra, Presidente Tancredo Neves, Rafael Jambeiro, São Gonçalo dos Campos, Saúde e Ubaíra, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19.

Lista de municípios

No total, a Bahia possui 225 municípios com restrição no transporte. São eles: Abaíra, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alagoinhas, Amargosa, Amélia Rodrigues, Anagé, Anguera, Antônio Cardoso, Aporá, Apuarema, Araçás, Aracatu, Araci, Arataca, Aurelino Leal, Banzaê, Barra, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barra do Rocha, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Belmonte, Bom Jesus da Serra, Brumado, Bom Jesus da Lapa, Boquira, Buerarema, Cachoeira, Campo Formoso, Cândido Sales, Cansanção, Cipó, Curaçá, Caém, Caetanos, Caetité, Cairu, Caldeirão Grande, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Canavieiras, Candeias, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Cardeal da Silva, Castro Alves, Catu, Coaraci, Cocos, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Coité, Conceição do Jacuípe, Condeúba, Cravolândia, Cristópolis, Cruz das Almas, Dário Meira, Dias D’Ávila, Encruzilhada, Entre Rios, Euclides da Cunha, Eunápolis, Esplanada, Feira de Santana, Floresta Azul, Gandu, Gongogi, Governador Mangabeira, Guanambi, Glória, Iaçu, Ibicaraí, Ibirapuã, Ipirá, Itanhém, Itapetinga, Ibirapitanga, Ibirataia, Igrapiúna, Ilhéus, Ipecaetá, Ipiaú, Irará, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna, Itacaré, Itaetê, Itagi, Itagibá, Itajuípe, Itamaraju, Itanagra, Itaparica, Itapé, Itapebi, Itapicuru, Itapitanga, Itarantim, Itatim, Itiúba, Itororó, Jacaraci, Jaborandi, Jiquiriçá, Jussari, Jacobina, Jaguarari, Jaguararipe, Jaguaquara, Jequié, Jitaúna, Juazeiro, Lafaiete Coutinho, Laje, Lajedo do Tabocal, Lajedão, Lamarão, Lauro de Freitas e Licínio de Almeida.

A suspensão inclui ainda Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Madre de Deus, Manoel Vitorino, Maracás, Maragogipe, Maraú, Marcionílio Souza, Mascote, Mata de São João, Medeiros Neto, Mirangaba, Mirante, Monte Santo, Morpará, Morro do Chapéu, Mucugê, Mucuri, Mundo Novo, Muritiba, Mutuípe, Nova Ibiá, Nova Soure, Nova Viçosa, Nordestina, Nova Fátima, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Paramirim, Paratinga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Piripá, Piritiba, Pojuca, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Queimadas, Quixabeira, Remanso, Retirolândia, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Pombal, Rio Real, Rodelas, Ribeira do Amparo, Rio do Pires, Ruy Barbosa, Salvador, Santa Bárbara, Santa Luzia, Santa Maria da Vitória, Santaluz, Santanópolis, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, São Félix, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Sátiro Dias, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Sapeaçu, Serra Preta, Souto Soares, Saubara, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrinha, Simões Filho, Sobradinho, Taperoá, Teixeira de Freitas, Teofilândia, Ubaitaba, Ubatã, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Utinga,Valença, Valente, Várzea da Roça, Varzedo,Vera Cruz, Vereda, Vitória da Conquista, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique.

Secretário de vigilância deixa cargo no Ministério da Saúde amanhã

(Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, informou aos colegas que deixa o cargo nesta segunda-feira (24), segundo reportagem de O Globo. Ele fez parte da gestão de Luiz Henrique Mandetta, o primeiro ministro a sair durante a pandemia da covid-19 – o sucessor, Nelson Teich, teve o mesmo destino.

Wanderson é um dos principais responsáveis pela estratégia de combate à covid-19 no Brasil. Ele elaborou as “medidas não farmacológicas” dessa estratégia, ou seja, as que não envolvem medicamento. A principal delas foram as orietanções de distanciamento social.

Wanderson chegou a pedir demissão, ainda na época de Mandetta, por considerar que a situação estava insustentável por conta da hostilidade do presidente Jair Bolsonaro com as medidas determinadas pela pasta. Bolsonaro pressionava pelo fim do distanciamento e também pela liberação ampliada da cloroquina. Na época, Mandetta não aceitou a demissão do subordinado, que era apontado como seu braço direito.

Quando Mandetta foi substituído por Teich, Wanderson continuava dizendo que sairia, mas propôs ajudar na transição. Agora, o ministério é comandado interinamente pelo general Eduardo Pazuello, que nomeou mais de 15 militares para postos considerado chave da pasta.

Wanderson tirou 15 dias de férias e retornou no último dia 19. Ele conversou com Pazuello e definiu sua saída para a segunda. Enfermeiro epidemiologista, ele é servidor civil do Hospital das Forças Armadas e deve voltar para lá.

“Apesar de sair da função de Secretário de Vigilância em Saúde, continuarei ajudando ao Ministro Pazuello nas ações de resposta à Pandemia. Somos da mesma instituição, Ministério da Defesa e conosco é missão dada, missão cumprida”, diz a mensagem que ele mandou para a equipe do ministério (Correio24hrs*)

Grupo de PMs do Alagoas e do Mato Grosso é flagrado em atitude suspeita em cidade do interior da Bahia

Foto: Divulgação/SSP

Um grupo formado por 12 policiais militares e guarda municipal de Alagoas e do Mato Grosso foi flagrado atuando de forma suspeita contra um fazendeiro em Formosa do Rio Preto, 1.028 km de Salvador. O fato foi registrado na noite de sábado (23/5).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Equipes da 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) e das Rondas Especiais (Rondesp) Oeste receberam denúncias alertando sobre homens armados na região.

Via o site AratuOn, Os agentes constataram os suspeitos havia chegado na cidade em avião e a mando de um outro fazendeiro da região.  Um dos homens foi preso porte ilegal. Os outros 11 foram ouvidos e liberados. Com eles foram apreendidos duas espingardas calibre 12, 10 pistolas calibres 9mm, 40 e 380, três revólveres calibre 38, carregadores, munições, rádios comunicadores e dois veículos.

“Ainda não sabemos quais eram as intenções deste grupo e quem contratou. Vamos apurar minuciosamente”, contou o diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Flávio Góis.

Funcionário da Assembleia morre de Covid-19; ALBA adotará medidas severas

Foto: Agência ALBA | Divulgação

Morreu por coronavírus, na noite do último sábado (23), Cícero Clemente de Souza, funcionário da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA). Segundo ás informações do portal G1, Cícero estava no quadro de funcionários da ALBA desde 1986, no departamento de Tecnologia da Informação.

Em nota, a ALBA lamentou a morte do funcionário e prestou condolências à família. A ALBA afirmou, também, que adotará medidas mais severas para combater a disseminação do coronavírus.

Ministro Barroso toma posse da presidência do TSE nesta segunda-feira

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Os ministros Luís Roberto Barroso e Edson Fachin tomam posse nesta segunda-feira (25/5), às 17h, como presidente e vice-presidente, respectivamente, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). . A nova gestão comandará a Corte até fevereiro de 2022.

A cerimônia inédita, sem convidados e sem plateia presencial contará com a presença de apenas duas autoridades no plenário do TSE: a ministra Rosa Weber, atual presidente do Tribunal e o ministro Luis Felipe Salomão, escolhido para dar as boas-vindas ao novo presidente em nome da Corte.

Todos os cuidados necessários serão tomados como distanciamento mínimo de dois metros entre os ministros. Uma mesa de autoridades será composta virtualmente. Entre os convidados estão o presidente da República, Jair Bolsonaro, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli , o procurador-geral Eleitoral, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Barroso terá que avaliar rapidamente a viabilidade das eleições municipais em outubro. O ministro já se manifestou sobre o calendário eleitoral este ano. Em reunião virtual com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), no início deste mês, Barroso defendeu que, se for o caso, o adiamento seja o mais curto possível.

A ideia é reprogramar o primeiro turno para 15 de novembro ou no máximo dezembro. O futuro presidente eleito do TSE também rechaçou a hipótese de se fazer a eleição municipal junto com a eleição nacional, em 2022, o que exigiria a prorrogação por dois anos dos mandatos dos atuais prefeitos e vereadores. “Sou totalmente contra essa possibilidade. A democracia é feita de eleições periódicas e alternância no poder”, afirmou. “Os prefeitos e vereadores que estão em exercício neste momento foram eleitos para quatro anos”, lembrou acrescentando que o mandato atual termina no dia 31 de dezembro.



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia