WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

 



(71) 98769-3230

outubro 2020
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘Destaque4’

Rondesp destrói sistema de videomonitoramento usado por traficantes

Equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Baía de Todos os Santos (BTS) destruíram um sistema de videomonitoramento usado por traficantes no bairro da Liberdade em Salvador. Os criminosos utilizavam quatro câmeras colocadas na rua para acompanhar as movimentações de viaturas no local. O caso foi registrado na 5ª DT em Periperi.

Através de uma denúncia anônima, os policiais foram até a Travessa Lino Coutinho. Ao chegarem no local, um grupo correu, deixando fios e fitas isolantes. Após as buscas, os agentes encontraram quatro câmeras, uma delas escondida dentro de uma caixa presa em um poste. Além dos equipamentos de vídeo, os militares também apreenderam um aparelho de DVR e 26 trouxas de maconha. Os criminosos ainda estão sendo procurados.

Homem é preso ao tentar enterrar maconha na cidade de Acajutiba

Foto: SSP-BA / Divulgação

Um homem foi preso em flagrante quando tentava enterrar cinco quilos de maconha em Acajutiba, cidade a cerca de 180 Km de Salvador, na quinta-feira (9). A informação é da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

Conforme a polícia, agentes da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Rio Real) passavam pela Rua da Caixa D’Água, no Centro, quando um homem correu em direção a um matagal.

Os policiais foram atrás do homem e o flagrou quando tentava esconder a droga no local.

O homem e a droga foram levados para a Delegacia Territorial (DT) de Esplanada, cidade cidade distante 170 Km da capital baiana.

Prefeitura de Amargosa decreta lockdown para conter aumento da contaminação

Foto: Divulgação / Edson Andrade @edsonandradefotografia

A prefeitura de Amargosa, município localizado no Vale do Jiquiriçá, publicou um decreto, nesta quinta-feira (9), estabelecendo um “lockdown” pelo período de uma semana, entre 13 e 19 de julho. A medida fecha o comércio considerado não essencial, limita o funcionamento dos serviços essenciais e impede a circulação de pessoas nas ruas da cidade, com algumas exceções.

Supermercados e padarias poderão abrir das 7h às 14h, sendo vedado seu funcionamento fora desse período, mesmo que por delivery. O acesso a caixas rápido e caixas eletrônicos também se dará apenas nessa faixa de sete horas do dia. Lanchonetes e restaurantes poderão funcionar apenas através do serviço de entrega a domicílio, entre 7h da manhã e 23h.

Como medidas para evitar aglomerações, farmácias e supermercados deverão atender apenas uma pessoa por família em suas dependências, ficando o estabelecimento responsável por esta fiscalização. Além disso, durante a semana de lockdown, quaisquer eventos públicos ou privados ficarão terminantemente proibidos.

O decreto proíbe a circulação e permanência de pessoas, inclusive com utilização de veículos, nos parques, praças públicas municipais, ruas e logradouros, objetivando evitar contatos e aglomerações. As exceções ficam por conta de pessoas em exercício de atividade laboral essencial, acesso aos serviços de farmácia, supermercado e de saúde, devendo ser comprovada a necessidade ou a urgência da locomoção.

A administração municipal avalia que o lockdown é uma medida “imprescindível” para conter o avanço da pandemia de Covid-19 na cidade, “por conta do índice elevado de contágio percebido no período do pós São João”. Amargosa é um tradicional centro de festas juninas na Bahia, atraindo muitos turistas para suas festas públicas e privadas.

TOQUE DE RECOLHER

A prefeitura de Amargosa divulgou novos horários para o toque de recolher até o início da vigência do lockdown, na próxima segunda-feira (13). Nestas quinta (9) e sexta (10), será proibida a circulação de pessoas nas ruas da cidade das 20h às 5h. No sábado (11), a restrição será ampliada: entre 18h e 6h da manhã. Por fim, no domingo (12), as pessoas deverão manter-se em casa desde as 13h. (Bahia Notícias)

Covid-19: Justiça obriga que cinco cidades baianas promovam transparência de gastos

Foto: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

Cinco municípios baianos foram acionados pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por falta de transparência nos gastos públicos e em medidas de assistência à saúde implementadas para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Eles foram obrigados pela Justiça a disponibilizar, no prazo de cinco dias, as informações relativas a essas ações, contratações ou aquisições realizadas.

Sendo assim, as cidades de Poções, Mirante, Bom Jesus da Serra, Boa Nova e Caetanos devem divulgar alguns dados, dados, como número de leitos em enfermaria e UTI disponíveis.

Conforme a decisão, do promotor de Justiça Ruano Leite e da juíza Ely Christianne Esperon, as informações devem constar em sites oficiais específicos. Neles devem ser apresentados o número de casos de Covid-19 notificados, em investigação, confirmados, em recuperação e curados, mantendo-se os registros históricos; a quantidade de aparatos de testagem disponíveis; o quantitativo de testes realizados com os respectivos resultados; número de óbitos; a taxa de isolamento social; e a estimativa do pico da contaminação; devendo ser atualizadas e publicadas diariamente, bem como divulgadas em linguagem de fácil compreensão pelo cidadão, inclusive com a utilização de gráficos. Além disso, os municípios estão obrigados a publicar o quantitativo de materiais disponíveis, inclusive medicamentos e equipamentos técnicos, como respiradores, adquiridos para o enfrentamento da pandemia; e o quantitativo de materiais e insumos ainda não disponíveis, mas já adquiridos.

Os cinco municípios devem ainda apresentar plano de contingenciamento e conjunto de medidas para sanar eventuais defasagens de materiais, insumos e equipamentos necessários ao tratamento de pacientes; publicar protocolo de aplicação de medidas sanitárias proporcionais, esclarecendo previamente à população quais os critérios que serão adotados para a deflagração das escalas de distanciamento social (incluindo lockdown) e da paulatina retomada das atividades, que deverão ser baseadas no cenário epidemiológico.

Também têm que divulgar informações atualizadas quanto aos recursos destinados ao enfrentamento da Covid-19, detalhando os dados relativos à sua utilização de maneira completa, contínua, oportuna, verdadeira, verificável e em linguagem de fácil compreensão pelo cidadão; e publicar as informações sobre contratações e aquisições no período de emergência em formatos de dados abertos.

Sobe para seis número de capitais com mais de 90% das UTIs ocupadas

Com o aumento de casos graves da Covid-19, subiu para seis o número de capitais que atingiram ou estão próximas do colapso no sistema público de saúde, com mais de nove em cada dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. A informação é da Folha.

Natal, Rio Branco, Curitiba, Cuiabá, Belo Horizonte e Florianópolis tinham mais de 90% dos leitos de terapia intensiva ocupados nesta segunda-feira (6). Uma semana antes, apenas Natal e Rio Branco estavam acima desta marca.

Os dados indicam um agravamento do cenário em capitais que apresentavam números baixos na ocupação de leitos até o início de junho, além de um deslocamento do epicentro da doença para as regiões Sul e Centro-Oeste.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia