WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

 



(71) 98769-3230

junho 2020
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

:: ‘Brasil’

Governo federal libera recursos para Maragogipe e Dário Meira, na Bahia

Foto: Reprodução

O governo federal liberou recursos para as cidades de Maragogipe e Dário Meira, que ficam no recôncavo baiano e no sul da Bahia, para a compra de cestas básicas e kits de higiene. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (28).

De acordo com o governo federal, a liberação de recursos faz parte do repasse de mais de R$ 1,8 milhão para ações de resposta a desastres naturais, que foi autorizado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.

Além de Maragogipe, que vai receber R$ 122,9 mil, e Dário Meira, que vai ganhar R$ 152,6 mil, outros 15 municípios que ficam em Minas Gerais, Maranhão, Acre, Pará, Piauí e Rio Grande do Sul vão ser beneficiados. As decisões foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) e beneficiarão cerca de 60 mil pessoas.

Segundo o governo federal, a compra de cestas básicas e de kits de higiene também motivou o repasse para Mâncio Lima (R$ 432,3 mil), no Acre; e de Conceição do Lago-Açu, no Maranhão (R$ 183,2 mil). Também foi publicada a liberação de R$ 140,2 mil para Bom Jesus do Tocantins (PA), afetada por chuvas intensas, para a aquisição de kits dormitório, de higiene e de limpeza.

No Rio Grande do Sul, por causa da estiagem, nove municípios solicitaram os recursos para a compra de kits de alimentos e de assistência humanitária. São eles: Soledade (R$ 21,5 mil), Ivorá (R$ 11,9 mil), Júlio de Castilhos (R$ 22,2 mil), Pareci Novo (R$ 10 mil), Tapera (R$ 15,8 mil), Charrua (R$ 48,2 mil), Fortaleza dos Valos (R$ 19,9 mil), Santa Maria (R$ 60,4 mil) e Bom Jesus (R$ 77,8 mil).

Por causa das chuvas intensas no início do ano, outras duas cidades de Minas Gerais também receberam recursos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Itanhomi (R$ 24,7 mil) vai utilizar o repasse para o restabelecimento da trafegabilidade na cidade e Acaiaca (R$ 342,1 mil) para serviços em uma ponte de concreto. Já em Piripiri (PI), os R$ 150 mil serão destinados para restaurar uma passagem e ruas danificadas pelas chuvas.

O órgão federal explicou que, para receber auxílio emergencial do MDR, estados e municípios atingidos por desastres naturais precisam obter o reconhecimento federal de situação de emergência ou de estado de calamidade pública, deferido pelo governo federal.

Além disso, é necessário atender aos critérios exigidos pela Instrução Normativa n. 2/2016. As prefeituras e governos devem apresentar o diagnóstico dos danos e um plano de trabalho para a execução das ações.

O apoio emergencial por meio do MDR é complementar à atuação dos governos estaduais e municipais. O auxílio pode ser solicitado sempre que necessário – inclusive em situações recorrentes, como é o caso de desastres ocasionados por seca ou chuvas intensas. Fonte: G1/Bahia

Auxílio Emergencial: Agências da Caixa Econômica voltam a abrir neste sábado

Foto: Leandro Alves / Bahia10.com.br

Em toda a Bahia, agências da Caixa Econômica Federal vão funcionar neste sábado (30), de 8h às 12h, para atendimento de beneficiários do auxílio emergencial do governo.

É possível conferir a lista de agências abertas em todo o Brasil no site da Caixa. Na Bahia, 157 agências vão funcionar neste sábado. O atendimento será destinado exclusivamente aos beneficiários do auxílio emergencial do governo federal. [Veja a lista completa de agências]

Com vetos, Bolsonaro sanciona projeto de socorro financeiro a estados e municípios

Foto: Marcos Correa / PR

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (28) o projeto que prevê ajuda financeira a estados e municípios. O texfo foi publicado no “Diário Oficial da União.

 

Bolsonaro acolheu os vetos sugeridos pela equipe econômica do governo. Ele barrou um trecho que abria exceções sobre o congelamento do salário de servidores e outro que permitia a suspensão do pagamento das dívidas com bancos e organismos internacionais.

 

O projeto também prevê a suspensão de dívidas de estados e municípios com a União, inclusive os débitos previdenciários parcelados pelas prefeituras e que venceriam neste ano.

 

O socorro acontece em meio aos impactos causados por conta da pandemia do novo coronavírus. Com isso, serão transferido R$ 60 bilhões, divididos em quatro parcelas mensais. Desta cifra, R$ 50 bilhões serão uma compensação pela queda de arrecadação (R$ 30 bilhões para estados e DF; R$ 20 bilhões para municípios) e R$ 10 bilhões para ações de saúde e assistência social (R$ 7 bilhões para estados e DF; R$ 3 bilhões para municípios). Fonte: Bahia notícias

Petrobras anuncia aumento de 5% no preço da gasolina a partir desta quarta-feira

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Petrobras confirmou que vai subir o preço da gasolina em 5%, a partir desta quarta-feira (27/5), e do diesel em 7%, diante de um cenário de alta para o preço do petróleo pela expectativa de avanços na descoberta de uma vacina para o novo coronavírus.

A empresa anunciou também aumento para o diesel marítimo, de 7,3%, e do diesel vendido para térmicas de 7,2%, para o S500, e de 7,5% para o S10, de menor impacto ambiental.

O petróleo tipo Brent, usado como parâmetro pela estatal, subia 2,08% para o contrato de agosto, cotado a US$ 36,87 o barril, depois de ter caído abaixo de US$ 20 o barril em meados de abril. Fonte: Aratu On

Secretário de vigilância deixa cargo no Ministério da Saúde amanhã

(Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, informou aos colegas que deixa o cargo nesta segunda-feira (24), segundo reportagem de O Globo. Ele fez parte da gestão de Luiz Henrique Mandetta, o primeiro ministro a sair durante a pandemia da covid-19 – o sucessor, Nelson Teich, teve o mesmo destino.

Wanderson é um dos principais responsáveis pela estratégia de combate à covid-19 no Brasil. Ele elaborou as “medidas não farmacológicas” dessa estratégia, ou seja, as que não envolvem medicamento. A principal delas foram as orietanções de distanciamento social.

Wanderson chegou a pedir demissão, ainda na época de Mandetta, por considerar que a situação estava insustentável por conta da hostilidade do presidente Jair Bolsonaro com as medidas determinadas pela pasta. Bolsonaro pressionava pelo fim do distanciamento e também pela liberação ampliada da cloroquina. Na época, Mandetta não aceitou a demissão do subordinado, que era apontado como seu braço direito.

Quando Mandetta foi substituído por Teich, Wanderson continuava dizendo que sairia, mas propôs ajudar na transição. Agora, o ministério é comandado interinamente pelo general Eduardo Pazuello, que nomeou mais de 15 militares para postos considerado chave da pasta.

Wanderson tirou 15 dias de férias e retornou no último dia 19. Ele conversou com Pazuello e definiu sua saída para a segunda. Enfermeiro epidemiologista, ele é servidor civil do Hospital das Forças Armadas e deve voltar para lá.

“Apesar de sair da função de Secretário de Vigilância em Saúde, continuarei ajudando ao Ministro Pazuello nas ações de resposta à Pandemia. Somos da mesma instituição, Ministério da Defesa e conosco é missão dada, missão cumprida”, diz a mensagem que ele mandou para a equipe do ministério (Correio24hrs*)



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia