O Vitória saiu na frente do Bahia, no placar de 3 a 2, na primeira partida da final do Campeonato Baiano realizado no Barradão, na tarde de domingo (31).

Os Rubro-Negros começaram perdendo a partida por 2 a 0 com gols de Thaciano e Cauly. Após a vantagem do Tricolor, Léo Condé colocou Mateus Gonçalves no jogo e o volante empatou a partida, com dois gols.

Aos 52 minutos, Iury Castilho recebeu lançamento no lado direito do ataque Rubro-Negro e fuzilou as redes de Marcos Felipe. Vitória 3 a 2 Bahia, e fim de jogo.

Treinador do Vitória, Léo Condé falou com a imprensa após a Vitória do Rubro-Negro no clássico Ba-Vi. “Infelizmente, num erro de saída de bola, sofremos um gol logo no início do 2º tempo e de uma certa forma, os planos que fizemos no intervalo, acabou atrapalhando um pouco. Mas a gente continuou buscando, agredindo a equipe do Bahia e a gente estava em um bom momento. Achei que era a hora de arriscar, tirei um volante e coloquei mais um atacante, e logo que o Mateus [Gonçalves] entrou, a gente sofreu o segundo gol. Mas a equipe mostrou personalidade, continuou jogando e não se abateu. Até porque essa equipe nossa criou casca, então a gente sabe da capacidade nossa de superação. Continou jogando e dando volume. A partir da entrada dos novos atletas, elevamos o nível de atuação e pressionamos muito a equipe do Bahia, que foi onde a gente conseguiu o empate e no finalzinho do jogo a virada, mas de um modo geral, os atletas que entraram foram muito decisivos”.

“No futebol a gente tem que ter muito cuidado com as nossas ações. Claro que não tem que passar a mão na cabeça de ninguém, mas a gente tá no dia a dia com os jogadores, sabemos que o Mateus teve um momento que ele perdeu a cabeça [expulsão no primeiro jogo após chutar Caio Alexandre], mas de um modo geral ele é um rapaz tranquilo e cabeça boa e a gente não iria recriminá-lo, muito pelo contrário. E o futebol tem dessas coisas de querer achar um vilão e um culpado e acharam de transferir para ele aquela derrota, e eu jamais vou fazer isso”, declarou o treinador.

Na coletiva, o técnico Rogério Ceni afirmou que o cansaço do meio-campo foi crucial para o resultado da partida. “Precisávamos ter o controle do jogo e ter a posse de bola. Rifamos muito essa bola, não mantivemos o ritmo. Faltou um pouco de capricho para manter o controle. O cansaço vai batendo no meio de campo, as trocas no meio campo são escassas e o modelo de jogo vai mudando. Não tivemos capacidade de manter a bola e consequentemente o controle do jogo”, explicou Ceni.

As equipes irão se enfrentar, no próximo domingo (7), na segunda e decisiva partida que irá decidir o Campeão Baiano de 2024.

FICHA TÉCNICA:

Vitória 3 x 2 Bahia
Campeonato Baiano – final (jogo de ida)
Local: Barradão, em Salvador
Data: 21/03/2024 (domingo)
Horário: 16h
Árbitro: Bruno Pereira Vasconcelos
Assistentes:  Luanderson Lima dos Santos e Alessandro Álvaro Rocha de Matos
VAR: Diego Pombo Lopez
Transmissão: TVE, na TVE aberta e no YouTube, e TV Vitória, no YouTube

Cartões: Rodrigo Andrade, Dudu, Camutanga e Iury Castilho (Vitória), Thaciano, Caio Alexandre (Bahia).

Gols: Thaciano e Cauly (Bahia), Mateus Gonçalves x2 e Iury Castilho (Vitória).

Vitória: Lucas Arcanjo; Zeca, Camutanga, Wagner Leonardo, Patric Calmon; Willian Oliveira (Mateus Gonçalves), Dudu e Rodrigo Andrade; Matheusinho, Osvaldo e Alerrandro. Técnico: Léo Condé.

Bahia: Marcos Felipe; Arias, Kanu, Victor Cuesta e Rezende; Caio Alexandre (Yago Felipe), Jean Lucas, Everton Ribeiro (Ademir), Cauly, Luciano Juba e Thaciano (David Duarte). Técnico: Rogério Ceni.