O prefeito de Ibipeba, Demóstenes de Souza Barreto Filho, e seu vice, Otaniel Pereira da Cruz, tiveram os mandatos cassados por prática de “caixa dois”, entre outras irregularidades em gastos da campanha de 2016, quando venceram as eleições. Em decisão desta terça-feira (8), a 176ª Zona Eleitoral, com sede em Barra do Mendes, na mesma região, acolheu ação do Diretório Municipal do PP (Partido Progressista).

Na sentença, a juíza Juliana de Castro Madeira Campos tornou Demóstenes e Tany, como são conhecidos no município, inelegíveis pelo período de oito anos, contados a partir de 2016.

Conforme a decisão, os gestotres foram beneficiados pela captação e gasto ilícito de recursos. “A arrecadação ilícita, o gasto ilícito e a omissão de gastos e receitas evidenciam a tentativa de embaraçar e evitar a fiscalização pela Justiça Eleitoral, ferindo, assim, a lisura e a higidez da campanha eleitoral de 2016, devendo ser aplicadas as sanções severas de cassação dos mandatos previstas na legislação eleitoral”, diz um trecho da sentença.