Foto: Marcelo Chello/CJPress/Estadão Conteúdo

A taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivos para pacientes com a Covid-19 em Salvador caiu para 48% nesta terça-feira (1º). Essa é a menor já registrada desde que o percentual começou a ser calculado, no início de maio.

Até a última segunda-feira (31), a taxa estava em 52%. Com a redução no percentual, a expectativa, conforme informou a prefeitura, é que haja ampliação da fase três da retomada das atividades econômicas. No entanto, ainda não há uma data definida para isso.

A ativação da 3ª fase engloba atividades coletivas, como clubes sociais, cinemas, teatros, parques, entre outros.

Para ampliar a fase três, de acordo com a gestão municipal, é preciso levar em consideração as medidas estabelecidas pelos comitês de Saúde da prefeitura de Salvador e do governo da Bahia. Para começar a etapa três, as exigências foram: taxa de ocupação dos leitos igual ou menor que 60%, por pelo menos cinco dias, e distância de 15 dias entre as fases 2 e 3 – ambos critérios já foram atingidos.

Apesar disso, a terceira fase foi adiada. Na ocasião, o prefeito ACM Neto explicou que a decisão de adiamento foi tomada em análise do momento, para que pudesse haver melhor avaliação de cenários.

Na semana passada, o prefeito anunciou o retorno das atividades esportivas em clubes de Salvador, previstas para esta fase. A flexibilização ocorreu na segunda. Com isso, os clubes sociais podem reabrir apenas para as práticas esportivas, individuais ou em dupla, com exceção daquelas que exijam contato físico, a exemplo de artes marciais e danças.

O funcionamento dever ser de segunda a sexta, das 6h às 18h, e sábado e domingo, das 6h às 14h. As aulas coletivas precisam ter o limite de dez alunos e garantir o distanciamento social.

A capacidade máxima simultânea de ocupação dos clubes será de 300 frequentadores ou uma pessoa a cada nove metros quadrados de área, o que for menor.

As aulas devem ter duração máxima de 50 minutos. O uso da piscina só será permitido para a prática de atividades físicas. Além disso, o protocolo geral, que vale para todas as atividades liberadas, precisa ser seguido, ou seja, o uso de máscara é obrigatório, bem como a higienização e limpeza de ambientes e superfícies.

Fonte: G1/Bahia