Foto: Rayllanna Lima/Bahia.ba

Chame-Chame, Colinas de Periperi, Dois de Julho, Horto Florestal, Ilha Amarela, Mirantes de Periperi e Vista Alegre são, agora, oficialmente, bairros de Salvador. O prefeito ACM Neto assinou um decreto nesta terça-feira (1º) que oficializa as localidades como novos bairros da capital baiana.

Durante evento de assinatura da ordem de serviço para construção da ponte sob o Rio Camarajipe, o prefeito explicou que, além dos critérios técnicos presentes na Lei 9.278/2017, instituída em 21 de setembro de 2017, também foi levada em consideração a dinâmica dos moradores.

“O bairro é uma divisão territorial com densidade histórica, dinâmica, que incorpora noções de identidade e isso foi algo muito respeitado pela prefeitura. Me parece que esse é um dos pontos mais importantes. A formação de um bairro passa muito pelo sentimento de pertencimento, e ele é muito distinto em cada região da cidade. A lei deve refletir o que a história, dinâmica da vida e as pessoas foram definindo na prática”, afirmou o prefeito.

Em 2017, foram definidos 160 bairros de Salvador, além das três Ilhas (Máre, Frades e Bom Jesus dos Passos). O artigo 7 da lei permitia a criação de novos bairros através da realização de estudos técnicos do poder executivo e de Ato Declaratório para regularização do estudo.

“Nós em 2017 aprovamos a nova lei definidora dos bairros de Salvador. Essa lei foi construída de um amplo debate na cidade, da análise de todos os elementos históricos e é claro da fotografia atual de Salvador. Ela veio no contexto de onde fortalecemos a atuação dos bairros, com uma descentralização da atuação da prefeitura, destacando a atuação das prefeituras-bairro”, destacou o prefeito.

Neto ainda destacou a diversidade de cada bairro da capital. “Salvador é uma cidade muito grande e até hoje eram 163 bairros, cada um com uma realidade muito distinta. Podemos dizer que temos 163 cidades dentro uma cidade, ou talvez mais, quando aprofundamos com olhar clínico, eles são diversos entre si”, disse.

Para ser bairro, uma localidade tem que ter:
1. Unidade escolar,
2. Unidade de saúde geral ou especializada
3. Logradouro público que permita a circulação de veículos de grande porte e prestação de serviço
4. Oferta de transporte público regulamentado.

Fonte: Correio24hrs*