Divulgação

O prefeito de Milagres, distante 240 km de Salvador, Cézar de Adério (PP), se defendeu das acusações de que teria ameaçado a tiros a esposa do pré-candidato a vereador do município, Jeferson Andrade (PT). Durante entrevista ao Grupo Aratu, nesta terça-feira (28), o gestor afirmou que que tudo se trata de uma “armação política” contra ele.

“Eleições se aproximam e a gente, que está bem visto, que tem 80% de aprovação junto ao nosso povo, infelizmente, à vezes, cai nesse tipo de armadilha. Essa cidadã é funcionária do ex-gestor e opositor a mim, aqui no município. Ele responde ações por calúnia e injúria e a vida dele é me perseguir. Esse cidadão busca imagens contra a minha pessoa e minha família há muito tempo”, disse Adério.

No vídeo, publicado por Jeferson, é possível ouvir um homem dizer que “vai arrancar a cabeça dele” e as súplicas da mulher questionando se o rapaz realmente vai fazer isso. “Você vai me matar seu prefeito? O senhor me respeite!”, diz a mulher.

Logo após a discussão, ela começa a gritar por socorro. Neste momento, é possível ouvir um disparo de arma de fogo. Segundo Jefinho, a voz da pessoa que discute com sua esposa é a do prefeito, enquanto o tiro teria partido de um dos seguranças dele.

Ainda segundo o prefeito de Milagres, nada disso teria acontecido. “É mentira! Vivo desses ataques desde quando esse senhor perdeu as eleições aqui, depois de 24 anos no poder, agindo como coronel, colocando os prédios públicos da cidade no nome dele. O povo disse chega, então agora ele cria esses subterfúgios para me perseguir, são várias ações. É muito difícil para ele aceitar o bom governo”, completou.