Foto: Pai Duda de Candola/Arquivo pessoal

A tranquilidade do terreiro Ilê Axé Icimimó Agunjí Didê, em Cachoeira, no Recôncavo baiano, foi substituída por momentos de tensão na última terça-feira (9). Em postagem feita nas redes sociais, Antônio Santos, o Pai Duda de Candola, denunciou uma invasão de homens armados ao local. No relato, ele afirma que os invasores dispararam tiros para o alto, cortaram as cercas que delimitam o terreno do terreiro de candomblé e destruíram objetos sagrados.

Na manhã desta sexta-feira (12), Pai Duda de Candola narrou ao G1 o que presenciou na última terça-feira. Ele afirma que os responsáveis pela invasão eram funcionários da empresa Penha Papéis e Embalagens, que tem sede na cidade de Santo Amaro da Purificação, vizinha a Cachoeira.

“Essa invasão já é a quarta vez que esses agressores chegam ao terreiro. Na terça-feira, por volta das 9h foi que aconteceu esse grande absurdo. Chegaram com grande violência. Eu não pude me aproximar muito, eram vários homens armados, deflagrando tiros para cima. De longe consegui tirar foto de um dos carros”, disse o pai de santo.

Ao G1, a empresa disse que as denúncias de uso de violência e intolerância religiosa são falsas e que as terras mencionadas pelo terreiro pertencem ao grupo. Confira nota completa da empresa na reportagem no G1.