WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
 

secom bahia sufotur secom bahia magazine luiza



(75) 98139-0280

julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


Congresso aprova novo Ensino Médio; Governo amplia lista de remédios gratuitos


Por 431 votos a favor e apenas um contra, o Congresso Nacional aprovou o modelo do Novo Ensino Médio, que deve entrar em vigor já no ano que vem.

 

Conforme a proposta, o aluno seguirá cumprindo 3 mil horas de aula em três anos, ou seja, 5 horas por dia. A mudança está na distribuição das disciplinas: as obrigatórias pasam de 1.800 horas para 2.400 horas, e as 600 horas restantes serão optativas, chamadas de “itinerários formativos”.

 

Com o novo modelo, são obrigatórias as disciplinas de Português, Matemática, Inglês, Artes, Educação Física, Biologia, Física, Química, Geografia e História.

 

E mais: ampliação do Farmácia Popular. O Ministério da Saúde aumentou a lista de remédios gratuitos disponíveis no programa. Agora, 39 dos 41 medicamentos fornecidos na rede poderão ser retirados de graça pelos pacientes.

 

Passaram a integrar o programa tratamentos para colesterol alto, doença de Parkinson, glaucoma e rinite. Antes, apenas medicamentos indicados para pessoas com diabetes, hipertensão, asma, osteoporose e anticoncepcionais podiam ser retirados sem nenhum custo.

Xuxa revela que marido já sugeriu trisal com Ivete Sangalo: ‘Se quiser chamar…’


Durante sua participação no “Que História É Essa, Porchat?”, programa de entretenimento apresentado por Fábio Porchat, na Rede Globo, a apresentadora Xuxa Meneghel revelou que, por anos, vários fãs acreditavam que ela vivia uma “amizade colorida” com a cantora baiana Ivete Sangalo.

Para além dos fãs, a apresentadora contou que quem também acreditava nesta história era o seu namorado, o apresentador e ator Junno Andrade. Tanto que, quando estavam começando a se conhecer, ele sugeriu para Xuxa a possibilidade de fazer um trisal com a cantora baiana.

“Estou com o Junno vai fazer 12 anos. Há 12 anos ele chegou para mim, a gente tava começando a sair, começando mesmo, acho que a primeira semana. Ele veio: ‘Ó, se quiser chamar a Veveta…”

No momento, Xuxa ficou sem entender o que estava acontecendo e questionou Junno sobre o porquê de chamar Ivete Sangalo para sair com eles. Na mesma hora, o ator perguntou se as duas não viviam um romance, gerando uma crise de risos na apresentadora.

Ivete Sangalo, que também estava presente na edição do programa, riu de toda a situação e contou que, para as duas, que são super amigas, não gera incômodo nenhum as pessoas acharem que elas vivem um romance: “Essa história também é libertadora, porque as pessoas criam essa ficção para terem coragem de viver suas experiências, o que, para nós duas, que somos amigas, nos amamos, não tem nenhum tipo de incômodo”.

Corpo de motorista, que estava desaparecido após sequestro, é localizado na zona rural


O corpo do motorista de aplicativo, sequestrado no último sábado (06) nas proximidades do Clube dos Mil foi localizado na localidade de Cruzeiro do Riachão, zona rural de Santo Antônio de Jesus.  Segundo informações da Polícia Civil ao Blog do Valente, o corpo de Willian, mais conhecido como “Foguinho”, já estava em estado de decomposição.

William havia sido sequestrado no último sábado, quando ofereceu seu serviço de taxista a três pessoas na cidade de Santo Antônio de Jesus, próximo ao Clube dos Mil.

 

Em seguida, essas pessoas anunciaram um assalto, deixaram a esposa de William em um determinado local, e ela foi até a delegacia registrar a queixa. Segundo a esposa de Foguinho, ele tentou reagir ao assalto e chegou a ter o dedo cortado.

O veículo do motorista foi encontrado no dia seguinte em uma localidade conhecida como Tabuleiro do Castro, na zona rural de Castro Alves. Durante todos esses dias, a família estava em desespero, tentando obter qualquer notícia sobre o paradeiro do taxista William.

 

63% dos municípios do país não realizam concurso para professor há mais de 5 anos


Cerca de seis a cada dez cidades do país estão há mais de cinco anos sem realizar concurso público para contratar professores para as escolas municipais.
A baixa frequência de concursos públicos deixa as unidades escolares, sobretudo em regiões vulneráveis, sem profissionais com formação adequada para atuar em sala de aula e um contingente de docentes sem encontrar emprego em cargos efetivos na área.
Os dados são de um diagnóstico feito pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), em parceria com o Movimento Profissão Docente. Os resultados mostram que apenas 37% dos municípios tinham feito concurso público a menos de cinco anos.
Em 31% deles os concursos tinham sido realizados entre 5 e 9 anos. Em 22%, entre 10 e 15 anos e em 10% há mais de 15 anos. O estudo encontrou ainda municípios que estão há mais de 20 anos sem fazer concurso para docentes, como é o caso de cidades no interior da Bahia, Minas Gerais e Paraná.
O diagnóstico mostra que a situação é semelhante nas redes estaduais de ensino, que têm um tempo médio de cinco anos desde o último concurso público.
A baixa frequência de concursos públicos faz com que o país já tenha hoje mais professores temporários trabalhando nas escolas públicas do que profissionais efetivos. Ou seja, a maioria dos docentes atuam na rede pública sem garantia de estabilidade e sem possibilidade de progressão na carreira.
Os responsáveis pelo estudo avaliam que o expressivo número de contratos temporários faz com que os professores atuem em condições mais precárias, o que, consequentemente, reflete nos resultados educacionais dos estudantes.
Também destacam que as más condições de trabalho fazem as redes públicas de ensino perderem bons professores, que acabam migrando para escolas privadas e até mesmo outras áreas de trabalho.
“A baixa frequência de concursos públicos é ruim para todo mundo. É ruim para as escolas, que ficam muito tempo sem receber professores efetivos. Ruim para as redes de ensino, que perdem bons profissionais. É ruim também para os professores, por terem piores opções e condições de trabalho”, avalia Haroldo Rocha, coordenador do movimento.
Ele lembra, por exemplo, do concurso público realizado na rede estadual de São Paulo no ano passado, depois de nove anos sem a contratação de efetivos. O edital para 15 mil vagas recebeu quase 290 mil inscrições.
“Muito professor bom e com experiência em sala de aula pode não ter sido aprovado por conta da alta competitividade. Sem falar dos que podem ter desistido da carreira ou migrado para outra rede de ensino por não ter aguentado as condições impostas aos temporários”, diz Rocha.
Maior rede de ensino do país, com mais de 3 milhões de alunos, o estado de São Paulo tem mais de 162 mil professores, sendo 50,7% com contratos temporários. Neste ano, por exemplo, as aulas começaram com milhares de docentes temporários sem trabalho depois de mudanças no processo de atribuição de aulas.
Em estados e municípios de grande porte, Rocha diz que a ausência de concursos por muitos anos pode ser uma estratégia para evitar o aumento dos gastos permanentes com servidores.
Já para os municípios menores, o diagnóstico destaca que a dificuldade de fazer concursos públicos com frequência está atrelada ao alto custo do processo e o baixo número de vagas a ser preenchido.
“O custo de um processo seletivo é muito alto para municípios pequenos, é um valor que não podemos pagar para selecionar professores para um número muito pequeno de vagas”, comentou Luiz Miguel Garcia, presidente da Undime (União dos Dirigentes Municipais de Ensino) e secretário de Educação de Sud Menucci, no interior de São Paulo.
A cidade de Garcia, por exemplo, conta com apenas seis escolas municipais e cerca de 60 professores. “Não deixamos de fazer concurso por não entender a importância dele, mas por dificuldade.”
Como forma de incentivar estados e municípios a fazerem concursos de forma mais frequente, diversas entidades educacionais têm proposto ao Ministério da Educação a criação de uma prova nacional para o ingresso de docentes na rede pública.
A elaboração do exame está sendo avaliado pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como parte de uma série de estratégias para melhorar a formação e seleção de professores que atuam na educação básica. Em 2012, quando Fernando Haddad era ministro da Educação, uma proposta semelhante foi analisada, mas não avançou.
“A ideia não é que o Ministério da Educação faça o concurso para os professores, mas elabore uma prova de ingresso na carreira que pode ser usada pelas redes de ensino como parte da seleção. Assim, estados e municípios continuam com autonomia para fazer seus concursos e criar outras etapas de seleção”, diz Haroldo.
“Ter um exame nacional facilitaria o processo de seleção para estados e municípios e os incentivaria a fazer a contratação de docentes com mais frequência, o que seria muito positivo para a educação pública em vários aspectos”, completa.

Filho do cantor Zé Vaqueiro morre aos 11 meses: ‘Deus sabe de todas as coisas’


A equipe do cantor Zé Vaqueiro anunciou, na madrugada desta terça-feira (9/7), a morte do pequeno Arthur, de 11 meses, fruto do casamento do artista com a empresária Ingra Soares.

Arthur nasceu com uma má formação congênita por conta da síndrome da trissomia do cromossomo 13, também conhecida como síndrome de Patau, que causa problemas de formação no rosto, nos membros e nos sistemas nervoso, cardíaco e urinário.

Após o nascimento, que aconteceu no dia 24 de julho de 2023, o bebê chegou a ficar hospitalizado por dez meses em um hospital de Fortaleza, onde recebeu alta hospitalar e foi mandado para casa. Dias depois, no dia 17 de maio, o pequeno sofreu uma parada cardíaca e foi levado novamente para uma unidade de saúde, onde não resistiu e acabou morrendo.

Na nota publicada em nome do cantor e da sua esposa, a equipe escreveu que “Deus sabe de todas as coisas, e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar. Agradecemos do fundo de nossos corações o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto estava entre nós”.

Bahia atualiza sistema e passa a emitir nova Carteira de Identidade Nacional


A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br
“Eu acho que é praticidade ter um único documento universal. A gente pode sair de casa só com ele, já é o suficiente. E de graça, a melhor parte”. É desta forma que a esteticista Márcia Lopes comemora a retirada da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN). É que com o lançamento, nesta terça-feira (9), do novo sistema de identificação, a Bahia está apta para emitir a CIN.
O ato aconteceu no posto SAC do Terminal de Pituaçu, em Salvador, e contou com a presença do governador Jerônimo Rodrigues. “O papel fundamental dessa documentação é a cidadania. As pessoas terem seu documento, se sentirem cidadã ou cidadão baiano, brasileiro. Ver esse documento no bolso, na carteira, por exemplo, me dá muito orgulho. Ali eu sou gente, o Estado me reconhece, ali o Estado me viu”, considerou o governador.
A primeira via do documento é gratuita para todos os cidadãos. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br. Já a emissão será realizada, inicialmente, nos postos SAC Pituaçu e Salvador Shopping. A previsão é que as demais unidades da rede, distribuídas em Salvador e no interior do estado, passem a emitir a CIN em breve.
Foram investidos mais de R$ R$ 8,6 milhões na contratação do novo sistema. O contrato, com vigência de cinco anos, prevê a prestação de serviços e inclui implantação, configuração, migração de sistema e treinamento de pessoal.
Com o novo documento, o Cadastro de Pessoa Física (CPF) passa a ser o único número de identificação, unificando o registro em todo o Brasil. O objetivo é eliminar a duplicidade e reduzir as possibilidades de fraudes. O Departamento de Polícia Técnica (DPT), por meio do Instituto de Identificação Pedro Mello (IIPM), é o responsável pela emissão da nova identidade na Bahia. De acordo com a diretora-geral do DPT, Ana Cecília Bandeira, vai facilitar a adesão a programas e serviços públicos. “Ele nos permite o exercício da cidadania, o acesso a diversos serviços e a população em situação de vulnerabilidade, ele é fundamental para acesso às políticas públicas”, disse.
Para a emissão da nova identidade é exigida apenas a certidão de nascimento ou casamento. Outro elemento de segurança será o QR Code para verificação da autenticidade e se foi extraviado ou roubado, conferindo maior proteção aos dados, como explica o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner. “Ela traz a incorporação dos sistemas estaduais com o sistema federal. Considerando que a nova identidade única tem o CPF como seu registro, então, isso vai alimentar todo o sistema do gov.br, além do bahia.gov.br. Enfim, são vários avanços a partir dessa identidade”.
Na sua versão digital, acessada pelo GOV.BR, será possível a inclusão de outros números de documentos como CNH, Carteira de Trabalho, Título de Eleitor, certificado militar, também condições de saúde a exemplo do Transtorno do Espectro Autista (TEA), deficiências auditiva, visual, física e intelectual, a partir da apresentação de relatório médico e informações adicionais como tipo sanguíneo, fator RH e opção por ser doador de órgão. Será possível, ainda, incluir o nome social a pedido do próprio cidadão, caso haja mudança de nome na certidão de nascimento, valendo apenas este novo registro.
O RG será substituído gradativamente e perde a validade apenas em 2032, quando a nova Carteira de Identidade se torna o único documento válido nacionalmente, de acordo com a Lei 14.534, de 11 de janeiro de 2023. “Não há necessidade de o cidadão vir com certa pressa para fazer o documento, até porque o que ele tiver em casa, ele é um documento atual, ele pode utilizar esse documento”, afirmou a diretora do operações da rede SAC, Nilza Rios.
A CIN terá validade de acordo com a faixa etária do cidadão: de 0 a 12 anos, expira em cinco anos; 12 a 60 anos incompletos, vale por 10 anos; acima de 60 anos, validade indeterminada.
Padrões internacionais
A nova identidade segue padrões internacionais e possui o código MRZ – o mesmo do passaporte, que permite a entrada em países do Mercosul com maior facilidade. Para os demais países, ainda é necessário a apresentação do passaporte.


WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia