Atentados em Paris: Arquiteto baiano relatou caso à famíla segundos após ataques

A família do arquiteto baiano Diego Mauro Muniz, 28 anos, um dos brasileiros feridos durante um dos ataques ocorridos em Paris na última sexta-feira (13), soube dos atentados antes do caso ser divulgado pela imprensa francesa. Ele enviou para a mãe uma mensagem pelo celular segundos após o ataque no restaurante Le Petit Cambodge, onde estava. “Eu estava com milha filha no shopping e, de repente, recebi a mensagem dele falando sobre o atentado, mas dizendo que estava bem”, contou Maria Valéria Muniz à TV Bahia.  Diego está na Itália fazendo mestrado em arquitetura e foi passar três semanas na França para complementar as pesquisas na área. Ele estava acompanhado de amigos em uma das mesas quando o atentado começou. “Ele estava sentado na parte de trás da mesa e ele pode ver quando um homem apareceu com uma arma na mão vindo na direção dele. Ele viu umas luzes saindo da arma e percebeu que o cara ia atirar. Então, ele se jogou embaixo da mesa”, conta a mãe. O jovem relatou ter sofreu apenas alguns arranhões. Um de seus amigos, o arquiteto paulista Gabriel Sepe, 29, foi atingido por três tiros e ainda está internado, após ter passado por cirurgia, mas segundo o Ministério de Relações Exteriores, está fora de perigo.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *