Tag Archives: Itororó

‘Formulário vago’ dificulta adesão de municípios baianos no Internet para Todos

Um mês após o lançamento oficial na Bahia, o programa Internet para Todos atraiu o interesse de 42% dos municípios baianos. A iniciativa, apresentada no último dia 29 de janeiro pelo ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab (PSD), promete dar conectividade para locais que não contam com o acesso à internet de banda larga. Para receber o benefício, a gestão municipal indica seu interesse e um local para que o MCTIC implemente as antenas que garantem internet ao território.

Definido por Kassab como “um dos mais importantes programas de inclusão social que o Brasil tem hoje”, o Internet para Todos despertou o interesse de 175 municípios que já se inscreveram para o programa. Eures Ribeiro (PSD), presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Bom Jesus da Lapa – que já solicitou a participação na iniciativa -, defende que a adesão baiana só não é maior por conta do formulário de manifestação de interesse. “Os prefeitos estão reclamando que o formulário de entrada é vago. Não recebemos muitas informações quando solicitamos a nossa participação e eles só pedem dados básicos.

Assim, não temos como saber se é o município que compra os equipamentos e o governo deposita na nossa conta ou se o ministério encaminha as antenas para o município instalar”, explica Eures. Todas as 417 cidades da Bahia podem solicitar o auxílio do Internet para Todos. Em resposta ao apontamento e aos 242 territórios que ainda não se inscreveram , cerca de 58% dos municípios baianos, o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações afirmou que seu formulário não é vago, mas “simples”, para facilitar a vida dos gestores.

“As Informações para adesão ao programa são simples para não ter problema com muitos dados. Os gestores interessados precisam enviar um ofício indicando as localidades de interesse onde serão instaladas as antenas do programa, indicar um telefone e e-mail para a equipe do MCTIC entrar em contato depois.

Eles também precisam assinar o termo de adesão onde se comprometem a disponibilizar um local com infraestrutura para instalação da conexão”, informou o Ministério em nota ao Bahia Notícias. Manifestaram interesse em obter os recursos do Internet para Todos os municípios: Acajutiba, Aiquara, Alagoinhas, Amargosa, Amélia Rodrigues, Andaraí, Andorinha, Angical, Antas, Antônio Cardoso, Antônio Gonçalves, Apuarema, Aramari, Aratuípe, Aurelino Leal, Baianópolis, Baixa Grande, Banzaê, Barra, Belmonte, Biritinga, Boa Nova, Bom Jesus da Lapa, Boninal, Brotas de Macaúbas, Buerarema, Buritirama, Caém, Cairu, Caldeirão Grande, Campo Alegre de Lourdes, Candeal, Cândido Sales, Canudos, Capim Grosso, Caravelas, Casa Nova, Caturama, Cícero Dantas, Cocos, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Jacuípe, Cordeiros, Correntina, Cravolândia, Crisópolis, Cruz das Almas, Dom Basílio, Dom Macedo Costa, Entre Rios, Érico Cardoso, Floresta Azul, Gentio do Ouro, Glória, Gongogi, Guajeru, Guaratinga, Ibicuí, Ibipitanga, Ibiquera, Ibirapitanga, Ibirataia, Ibitiara, Ibititá, Ibotirama, Igrapiúna, Ipecaetá, Ipupiara, Iramaia, Iraquara, Irará, Itabela, Itaberaba, Itaeté, Itagi, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itaju do Colônia, Itamaraju, Itanhém, Itapebi, Itapicuru, Itaquara, Itatim, Itororó, Iuiú, Jaborandi, Jacaraci, Jaguaripe, Jandaíra, Jequié, Jiquiriçá, Jitaúna, Juazeiro, Jucuruçu, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Lajedinho, Lajedo do Tabocal, Livramento de Nossa Senhora, Maetinga, Mairi, Malhada, Manoel Vitorino, Maracás, Maragogipe, Mata de São João, Miguel Calmon, Mirangaba, Mirante, Mortugaba, Mucugê, Mulungu do Morro, Muquém de São Francisco, Muritiba, Mutuípe, Nordestina, Nova Ibiá, Nova Itarana, Nova Redenção, Nova Viçosa, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Paratinga, Pé de Serra, Pedrão, Pindaí, Pintadas, Piripá, Planaltino, Ponto Novo, Presidente Dutra, Quijingue, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Retirolândia, Riachão das Neves, Riacho de Santana, Ribeira do Pombal, Rio de Contas, Rio do Pires, Rio Real, Ruy Barbosa, Salinas da Margarida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Rita de Cássia,  Santa Teresinha, Santo Estêvão, São Desidério, São Domingos, São Félix do Coribe, São José do Jacuípe, Saubara, Sento Sé, Serra do Ramalho, Serrinha, Sítio do Mato, Sítio do Quinto, Tanhaçu, Tanquinho, Tapiramutá, Tucano  Ubaíra, Umburanas, Uruçuca, Valente, Várzea da Roça, Varzedo, Wagner e Wanderley.

Moradores relatam tremores de terra e se desesperam

A população do distrito de Rio do Meio, em Itororó ( a 552 quilômetros de Salvador), entrou em pânico na manhã deste último domingo (4/2). Segundo relatos do Blog Itororó, moradores afirmam que, por volta das 10h45 e 11h15 da manhã, uma explosão seguida de um tremor de terra, assustou a todos.

O fato provocou pânico e correria entre os moradores, que começaram a se mobilizar nas redes sociais em busca de informações. Curiosamente, em novembro de 2015 a região de Itororó, Iguaí, Ibicuí passou pela mesma experiência que foi confirmada pelo Centro de Sismologia da USP que divulgou o evento sísmico de magnitude 3,16Mr.

(Com as informações do site Aratu Online)

59 cidades não comprovam uso de recursos públicos e são investigado,Varzedo está na listas

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP) e Ministério Público de Contas, do Tribunal de Contas do Estado, deflagraram nesta quinta-feira a “Operação Check-Out” para investigar 59 municípios que não comprovaram uso de recursos públicos. A falta de comprovação das verbas utilizadas em convênios somam R$23 milhões, o que segundo a Central Integrada de Comunicação do MP motivou a proposição de 60 ações por ato de improbidade administrativa e de 14 ações penais. Após apuração dos órgãos envolvidos, entre os quais estão 79 promotores de Justiça, foi constatado que mais 300 convênios celebrados entre 2011 e 2012 pelo Estado com prefeituras municipais, associações e cooperativas permaneciam sem a devida prestação de contas até hoje. Nas ações, os promotores requerem a aplicação de multas de mais de R$ 73 milhões; indisponibilidade de bens em valor superior a R$ 70 milhões, além de fianças que chegam a mais de R$ 300 mil. Os valores podem ser maiores, já que os MPs ainda aguardam informações referentes aos dois últimos anos – ainda não disponibilizadas no sistema de controle de convênios do Estado.

 

Abaixo, a relação dos municípios onde foram instauradas as investigações:

 

Anguera, Apuarema, Barra, Barra do Choça, Bom Jesus da Serra, Brejolândia, Brumado, Cabrália, Caetité, Campo Formoso, Capim Grosso, Carinhanha, Cícero Dantas, Conceição do Almeida, Dário Meira, Eunápolis, Entre Rios, Feira de Santana, Feira da Mata, Governador Mangabeira, Gongogi, Ibicaraí, Ibotirama, Ilhéus, Ipirá, Itabela, Itaetê, Itaju do Colônia, Itanagra, Itiruçu, Itororó, Lapão, Lauro de Freitas, Lençóis, Macarani, Malhada, Malhada de Pedra, Mata de São João, Morro do Chapéu, Muquém do São Francisco, Novo Triunfo, Paramirim, Paratinga, Pau Brasil, Pedro Alexandre, Piraí do Norte, Rio do Pires, Pedrão, Salvador, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Seabra, Sento Sé, Tanque Novo, Taperoá, Tremedal, Ubaitaba, Varzedo e Vereda.

Itororó: Bebê morre após incêndio em casa e polícia investiga se mãe estava em bar

Uma criança de um ano e dez meses morreu na cidade de Itororó, centro-sul da Bahia, após um incêndio dentro da casa em que morava. O menino chegou a ser socorrido para o Hospital Municipal de Itororó, mas chegou ao local sem vida.

Nesta segunda-feira (26), o titular da delegacia de Itororó, Frank Nogueira, informou ao Portal G1 que testemunhas ouvidas pela polícia relatam que a mãe da criança teria deixado o menino sozinho em casa, com uma vela acesa, e saiu para comprar um lanche em um bar. A mulher ainda não foi ouvida.

A morte ocorreu na noite de sábado (24). A suspeita é de que a criança tenha morrido por asfixia, por conta da fumaça, já que o corpo não foi queimado e o incêndio atingiu uma pequena parte da casa, segundo informações da polícia.

“A mãe vai ser chamada para depoimento. A gente ficou sabendo que a mãe é relapsa. Vamos ouvir também as pessoas que estavam no bar. Vamos investigar o que ela estava fazendo e onde ela estava”, disse o delegado.

Ainda segundo Frank Nogueira, a casa da criança é localizada no distrito de Rio do Meio, a 13 quilômetros de Itororó, e na residência só havia um colchão e roupas. O corpo do menino foi encaminhado para o Departamento de Perícia Técnica (DPT) de Vitória da Conquista e a casa será periciada pelo DPT de Itapetinga. Fonte: G1/BA