Tag Archives: Brumadinho

Equipe da TV Band recebe voz de prisão em Brumadinho

Uma equipe de reportagem da TV Band recebeu ordem de prisão em Brumadinho (MG) durante uma transmissão ao vivo para o programa ‘Brasil Urgente’ na tarde deste sábado (2).

Segundo o portal ‘O Tempo’, um policial disse que levaria o repórter e cinegrafistas para uma delegacia pois eles teriam ‘invadido’ uma área de acesso restrito às equipes que buscam vítimas da tragédia ambiental.

A equipe da Band tenta argumentar, dizendo que as imagens foram feitas com o zoom da câmera de filmagem. O policial rebate, afirmando que a ordem foi dada pelo comando da operação e garantindo que helicópteros da Polícia Civil flagraram a infração.

A PM informou mais tarde que a equipe da Band foi tirada da área de risco e não chegaram a ser conduzidos até a delegacia. Fonte: Msn

Vídeo mostra momento em que barragem se rompe em Brumadinho; assista

Um vídeo – divulgado pela TV Bandeirantes nesta sexta-feira (1º) – que mostra o exato momento em que a barragem da Vale se rompeu em Brumadinho, na passada sexta-feira (25), foi encaminhado à Polícia Federal (PF), segundo informou a Agência Nacional de Mineração (ANM).

Segundo destaca a Band, o reservatório era monitorado pela própria empresa por câmeras instaladas em uma área que não foi atingida pela lama. Nas imagens é possível ver a movimentação das vítimas que estão dentro dos carros.

“O vídeo servirá como material fundamental para apuração do que realmente lá ocorreu, podendo apontar erros, bem como servidor de aprendizado. Informo que esse material foi passado formalmente à Polícia Federal”, afirmou o diretor-geral da ANM, Victor Bicca.

Confira abaixo as imagens divulgadas pela Band:

Jovem de 23 anos é primeiro baiano achado morto na tragédia de Brumadinho

Um jovem de 23 anos é o primeiro baiano a ser encontrado morto na tragédia de Brumadinho (MG). Ednilson dos Santos Cruz trabalhava no terreno da Vale no momento em que a barragem de rejeitos rompeu. O mecânico ficou desaparecido por três dias. Outros seis baianos ainda não foram encontrados. O último boletim divulgado na noite desta terça-feira (29) aponta 84 mortos e 276 desaparecidos no acidente.

Natural da cidade de Santo Amaro, no recôncavo da Bahia, Ednilson dos Santos morava há 10 anos em Mário Campos (MG), a cerca de 8 km de Brumadinho. Em entrevista ao portal G1, o pai dele e também baiano, Edmilson Evangelista da Silva, de 42 anos, contou que levou o filho para Minas Gerais para dar uma vida melhor ao rapaz. Ele mora na região há 22 anos. Confira a matéria completa no G1/Bahia.

Ônibus é achado com mortos em Brumadinho

Um ônibus foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros na região próxima à barragem rompida da Vale em Brumadinho, na manhã deste sábado (27). Todos os que estavam no coletivo eram funcionários da empresa e morreram, segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

“Como é um local de difícil acesso e precisamos de um maquinário especial para acessar essa estrutura e retirar essas vítimas, ainda não fechamos o número de óbitos. Mas esse número de óbitos, ele irá aumentar”, destacou ele. Com ás informações do G1.

 

Baianos estão entre os desaparecidos na tragédia de Brumadinho, em MG

Quatro baianos estão entre os desaparecidos na tragédia de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), onde um barragem de rejeitos rompeu, na sexta-feira (25), e fez um mar de lama invadir parte da cidade.

Segundo familiares, Alex Mário Moraes Bispo, 22 anos, Ademário Bispo, 51, Ednilson Dos Santos Cruz e George Conceição de Oliveira, de idade não informada, trabalhavam em uma terceirizada da Vale, responsável pela barragem, e estavam na empresa no momento do ocorrido. Os nomes deles estão na lista de desaparecidos divulgada pela Vale, neste sábado (26).

 
Baianos desaparecidos na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais — Foto: Reprodução/ FacebookBaianos desaparecidos na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais — Foto: Reprodução/ Facebook

Os quatro são do município de Santo Amaro, no recôncavo baiano, e tinham deixado a cidade para trabalhar. Dois deles, Ademário e Alex Mário, são tio e sobrinho. Os dois trabalham como mecânicos de montagem na Vale e estavam na empresa há cerca de 6 meses.

Por telefone, o um dos filhos de Admário, e primo de Alex Mário, Natanael Bispo, 21 anos, contou que todos os quatro baianos desaparecidos moram em Mário Campos, município a cerca de 20 minutos de Brumadinho. Os quatro saíram na manhã de sexta para trabalhar e depois da tragédia não fizeram mais contato.

 
 
Vista aérea do local destruído pelos rejeitos após o rompimento da barragem da mina do Feijão, situada em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), nesta sexta-feira (25)   — Foto: Moisés Silva/O Tempo/Estadão ConteúdoFoto: Moisés Silva/O Tempo/Estadão Conteúdo

Falei com ele [Ademário] 11h40. Ele estava no refeitório, almoçando. Quando fiquei sabendo da tragédia, por volta de 13h30, liguei para ele e não consegui mais falar. Não tenho notícia nenhuma, informação nenhuma

Natanael está em Brumadinho em busca de atualizações sobre o pai, o primo e os amigos deles. Até por volta das 17h20, nenhum dos quatro baianos tinha sido localizado.

O jovem contou que Ademário mora há um ano e meio em Mário Campos, mas trabalha na Vale há cerca de 6 meses. O primo, Alex Mário, também mora na mesma rua que eles e trabalhava no local do acidente o mesmo tempo que o tio.

Segundo Natanael, o pai tinha dito que não ia trabalhar na sexta, dia da tragédia, mas mudou de ideia após o amigo George, que também está desaparecido, oferecer uma carona.

Ele não ia trabalhar, foi porque George foi de carro próprio, e não precisou ir no ônibus [da empresa] tão cedo. Ele disse que não queria ir trabalhar

Aflição também para a família dos baianos em Santo Amaro, cidade com cerca de 12 mil habitantes. A prefeitura do município divulgou uma nota na redes sociais se solidarizando com os familiares dos santamarenses.

 

“A cidade está mobilizada nessa comoção. Uma cidade pequena, todo mundo uma grande família”, disse a gestão municipal, por meio da assessoria.

Ao G1, o filho mais velho de Ademário, Ismael Bispo, 23 anos, disse que a família está angustiada sem notícias dele, do sobrinho e dos amigos. “Minha mãe falou com ele [Ademário] ontem, 8h da manhã. Vi que o nome deles está na lista de desaparecidos, mas estamos sem notícias, no escuro”, desabafou.

 
Prefeitura de Santo Amaro divulgou nota se solidarizando com os familiares dos baianos desaparecidos — Foto: Reprodução/ FacebookPrefeitura de Santo Amaro divulgou nota se solidarizando com os familiares dos baianos desaparecidos — Foto: Reprodução/ Facebook

 

Tragédia

O rompimento de uma barragem da Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), na sexta-feira (25) deixou um rastro de lama que deixou pessoas desaparecidas e destruiu casas na região. Há 34 pessoas mortas, segundo os bombeiros.

O presidente da Vale, Fábio Schvartsman, diz que os principais atingidos são funcionários da empresa. Eles estavam em horário de almoço, e o refeitório da empresa foi atingido. A empresa informou que havia 427 pessoas no local, e 279 foram resgatadas vivas.

Ao menos 296 pessoas continuam desaparecidas, segundo Corpo de Bombeiros de MG. A Vale diz que não conseguiu contato com 413 funcionários e divulgou o nome dos colaboradores (veja a lista). Vinte e uma pessoas seguem internadas em serviços de saúde de Belo Horizonte e de Brumadinho.

 

A Vale informou que o rompimento ocorreu na barragem 1 da Mina Feijão — que causou o transbordamento de outra barragem, segundo o presidente da empresa, Fábio Schvartsman. O Ministério do Meio Ambiente, por sua vez, informou que foram 3 barragens rompidas. Ainda não há informações do que provocou o acidente.

Fonte: G1/Bahia