Riacho de Santana: Operação prende prefeito em caso de fraudes em transporte escolar

Riacho de Santana: Operação prende prefeito em caso de fraudes em transporte escolar

O prefeito de Riacho de Santana, no oeste baiano, Tito Eugênio Cardoso (PDT) teve a prisão preventiva decretada em uma operação da Polícia Federal e da Controladoria-Geral da União (CGU) que investiga fraudes em recursos da educação. Ao todo, três mandados de prisão preventiva, 11 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de medidas cautelares são cumpridos na manhã desta quinta-feira (5) nas cidades de Guanambi, Tanque Novo e Riacho de Santana. A “Operação Imperador” tem por objetivo desarticular uma organização criminosa, formada por servidores da prefeitura de Riacho de Santana e empresários. O grupo é acusado de praticar fraudes em licitação, além de lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos da educação, especialmente do Transporte Escolar. Ainda segundo a CGU, as investigações constataram a partir de licitação fraudada para beneficiar a empresa VRRS [formada por laranjas] que recebeu entre 2009 e 2010, no mandato anterior do prefeito, R$ 3,3 milhões. A decisão foi expedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília (DF). “Imperador”, nome da operação, é uma alusão a dois imperadores romanos, que têm o mesmo nome do prefeito de Riacho de Santana.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *