Projeto no Senado pretende mudar o nome do Bolsa Família

A bancada do PSDB e o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) estão empenhados em mudar o nome do programa social Bolsa Família, símbolo da gestão petista na Presidência da República. O assunto será discutido na próxima quarta-feira (18) pelos senadores em reunião na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ). A ideia é de Buarque, criador do Projeto de Lei do Senado 286/2009, que pede a alteração do nome para Bolsa-Escola. Esse era o nome do um programa social criado por ele quando era governador do Distrito Federal (1995-1999). Na ocasião, ele condicionou a oferta de um benefício em dinheiro a famílias que garantissem a frequência de 85% de suas crianças na escola. O programa inspirou Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que tornou o Bolsa-Escola um projeto federal. Em 2003, no entanto, o governo Luiz Inácio Lula da Silva incorporou o Bolsa Escola a outros quatro programas de transferência de renda, formando o Bolsa Família. São eles: Cadastramento Único do Governo Federal, o Programa Nacional de Renda Mínima vinculada à Saúde, Programa Auxílio-Gás e Programa Nacional de Acesso à Alimentação (Fome Zero). Relator do projeto, o tucano Álvaro Dias (PR) já deixou claro que vai recomendar a mudança do nome na quarta que vem. Ao comentar o assunto, ele não mencionou a unificação dos outros programas sociais. Ele diz apenas que a mudança de nome tirou a “ênfase educacional” da transferência de renda. “A sua razão é o auxilio na educação das crianças.”

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *