Piripá: Prefeita pode perde cargo por descumprir ordem judicial

A Procuradoria Regional da República na 1ª Região ofereceu denúncia contra Sueli Gonçalves, prefeita de Piripá, por descumprimento de uma ordem judicial emitida em julho de 2014. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), nesta data, encaminhou um ofício à Sueli, requerendo um pagamento de dívida. Alexandre Espinosa, procurador regional da República, afirmou que, no entanto, a prefeita limitou-se a “justificar a ausência de pagamento de forma genérica, sem contudo apresentar qualquer documentação que corroborasse suas alegações”. O prazo para a quitação se expirou em dezembro de 2015. O presidente da Corte Regional determinou a expedição de um novo ofício, em fevereiro deste ano, requisitando o depósito dos valores corrigidos. Novamente a prefeita não apresentou o motivo da impossibilidade de cumprimento da determinação. O Ministério Público federal solicitou a perda de cargo da prefeita para o Tribunal Regional Federal 1, em Brasília, além da de inabilitação para o exercício de função pública pelo prazo de cinco anos. A prefeita vai responder por crime de responsabilidade.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *