Em seis meses, roubos de veículos caem 14% em Salvador

Os roubos a veículos em Salvador tiveram uma redução de 14% no primeiro semestre de 2016, em relação ao mesmo período do ano passado. Dados divulgados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) na tarde desta terça-feira (12) apontam que os locais com maior redução foram os bairros da Boca do Rio, Pituaçu, Stiep, Costa Azul e Jardim Armação. Nestes locais, a queda do número de casos foi de 34,2%. De 1º de janeiro a 30 de junho de 2016 foram contabilizados 3.102 delitos contra 3.631 em 2015 – uma diferença de 529casos. Só no mês de junho aconteceram 87 casos a menos do que em 2015 (15,2%). Na região do Nordeste de Amaralina, da qual fazem parte Chapada do Rio Vermelho, Santa Cruz, Nordeste, Vale das Pedrinhas e Amaralina e onde funcionam três Bases Comunitárias de Segurança (BCS), não houve registro de roubo de carros. De acordo com a SSP, a ampliação de ações de prevenção e combate à modalidade criminosa, promovidas conjuntamente pelas policias Civil e Militar, contribuiu “decisivamente” para a redução de furtos e roubos de veículo e para inibir a atuação de receptadores e de “casas de desmanches”. O comandante da Operação Apolo, major PM André Pereira Borges, informou que este tipo de crime ocorre principalmente durante a noite, entre 18h e 22h. “Após análise dos números, são montados Postos de Controle de Trânsitos (Pctran) em regiões estratégicas para abordar os veículos suspeitos”, explicou. O titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV), delegado Dermeval AmoedoJúnior, comemorou o resultado da extinção de 13 desmanches concentrados na Avenida Suburbana. “Em apenas 16 meses de investigação, conseguimos alcançar os chefes dessas unidades e desarticular quadrilhas especializadas em furtos e roubos de automóveis”, explicou. Para quem pretende comprar um veículo por meio da internet, o delegado Amoedo Júnior orienta que se deve ter o máximo cuidado. “Muitas vezes, um veículo que custa caro é negociado nos sites por preços bem abaixo do mercado, o que induz ser um produto resultado de furto ou roubo”, alertou, observando que o interessado deve sempre procurar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para verificar a documentação do carro.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *